quarta-feira, 6 de março de 2013

Diário Bíblico de hoje: A Jerusalém Celeste

"Vi então um novo céu e uma nova terra, e o mar já não existe, ví também descer do céu , de junto de Deus, a cidade santa, uma Jerusalém celeste. E ouví a voz do anjo que me dizia: Venha, vou mostrar-te a noiva, a esposa do cordeiro. E ele me levou em Espírito a um grande e alto monte, e me mostrou a cidade santa, seu esplendor era como de pedra preciosa, cercada por uma grande muralha de 12 colunas e com 12 portas e nos pilares estava escrito o nome dos 12 apóstolos." Ap: 21, 1-2, 9-14.


Na História do povo de Deus, o Senhor se revela a Abraão, e prote a este, que por sua vez era estéril, que lhe daría uma descendência mais numerosa que as estrelas que há no céu, e incontável como as areias do mar, Abraão peregrinou por esta terra, e se fixou em Canaã, mas não encontrou nela a plenitude da promessa de Deus. Depois os filhos dele se deixaram seduzir por terras e deuses estrangeiros, e acabaram sendo escravisados no Egito, Moises os Libertou da escravidão, e antes da travessia do mar velho, muitos que não tinham fé e que guardavam a maudade no coração morreram na estrada,  daí emdiante o povo caminhou pelo deserto em busca de uma terra que o senhor lhes prometerá, enquanto o senhor os formava para não caírem em pecado com os seus 10 mandamentos, o senhor os protegia, ensinava, advertia, sempre enviando profetas e dando-lhes sinais e prodígios, e por fim, não dando ouvidos ao senhor, Ele mesmo desceu do céu para visitá-los e ensiná-los, e salvá-los.

Abraão é nosso pai na fé porque teve fé, todo aquele que tem fé se torna filho deste, a terra que o senhor lhe prometera não é um espaço Geográfico, mas um estado de espírito que se plenifica, a libertação do povo hebreu do Egito, não era uma libertação material, mas uma libertação espiritual, o senhor planejava liberta-lhes de seus pecados junto aos egípcios, e aos poucos os purificava no deserto, e no mar vermelho afagou-se aquelo que não era de Deus e o povo passou ater mais fé.
Com Jesus nós percebemos quais eram os planos e as promessas de Deus; Dar-lhes uma terra prometida (O Céu), onde não haveria nem fome, nem morte, nem escuridão, mas somente felicidade, onde o povo com vestes brancas, era um povo puro, purificado de seus pecados, como o povo Hebreu foi purificado no deserto e no mar vermelho, assim o batismo nos purifica, não era Jerusalém que o senhor queria nos dar, mas um estado de espirito, a felicidade completa, que pode ser atingida com a santidade, e concretada depois da morte.
lá nos conheceremos a beleza (Pedras preciosas), e para chegando lá estaremos protegidos por um muro de 12 colunas e 12 portas, ou seja, só entraremos na Jerusalém celeste através dos Apóstolos, e protegidos por seus ensinamentos apostólicos, como um muro de 12 colunas, as 12 colunas da nossa fé são eles. (quem vos ouve a mim ouve, quem vos rejeita a mim rejeita). A Igreja é prefiguração desse reino de Deus, representada na Igreja templo, mas concretizada na Igreja os as viva, o homem, na Igreja e em especial nas missas, nós concretizamos o apocalipse, nela nós encontramos as 12 colunas, o banquete do cordeiro, o trono, as vestes brancas, o livro sagrado, e nele nós aprendemos a viver no reino de Deus como se já estívessemos lá, semeando o bem pelo mundo.

Mas a Igreja viva deve ser essa Jerusalém celeste, onde o coração do homem é o sacrário onde repousa Deus, seus missionários são os braços e pernas com que ele sai pelo mundo anunciando, e sua boca e garganta, são o ambão onde se proclama a palavra do senhor, uma vez estando em comunhão com o senhor, a vida do homem se torna o sacrificio que é oferecido no altar de Deus em oblação como oferta viva! em Tudo isso somos chamados a entender, que é na Igreja Católica que está a mais perfeita prefiguração da Jerusalém celeste!


Nenhum comentário:

Postar um comentário