quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Outono: Tempo de espera

Outono:

Tempo de silêncio e de espera, tempo demorado e sofrido, tempo de esquecer as mágoas, tempo de perder aquilo que não vale a pena possuir, tempo de estar escondido, aparentemente morto, tempo de deixar cair os apegos e de esquecer as possibilidades que não aconteceram...

Outono é tempo de deixar as velhas coisas, as velhas folhas, podar os galhos secos e abandonar sonhos errados, outono é tempo de se desapegar do que impede que uma nova vida possa nascer dentro de mim, tempo de se livrar das coisas velhas e dar espaço as novas, se as velhas folhas não cairem, a árvore não poderá revigorar, da mesma forma, se homem se prende ao passo ele não pode ser feliz e viver o presente, não deixe a vida passar por entre seus dedos, o tempo passa e agente não aproveita...


Amar e entender o outono que acontece no coração do homem é simples, quem descobre esse caminho sempre acaba esbarrando na felicidade, porque a plenitude da vida é seguir o rotero que o grande autor designou....

Nenhum comentário:

Postar um comentário