quinta-feira, 5 de abril de 2012

Musica católica: O Ensaio.


ensaioDeixar claro como será o começo, meio e fim de cada música. Ainda há pessoas que pensam que não precisam ensaiar pois já se acham mestres, profissionais demais, ensaio é coisa pra músico amador e outros mitos que devem ser extintos. Nisto se perde muito quanto ao crescimento em conjunto prejudicando o avanço do ministério. Mas se você quer dar o melhor pra Deus, é preciso traçar metas, principalmente para os momentos de ensaio com o seu ministério.
Primeiro, antes do ensaio, é preciso ter alguns pontos já resolvidos como: horário, repertório, cifras (se necessário), local apropriado, etc.
Vejamos alguns pontos importantes:
1- Silencio, ordem e disciplina.
2- A oração é importante, saber conduzir todos à oração dará mais frutos. Antes de afinar os instrumentos, afine o coração para Deus.
3- Traçar objetivos e preparar-se antes.
4- Manter o clima alegre, porém seriamente comprometido com as propostas do grupo, fundamentado no testemunho cristão.
5- Por ordem na casa. Ouvir as sugestões, tomando cuidado para que o ensaio não se torne um laboratório musical onde os cientistas estão disputando a primazia de descobertas.
6- Se não tem arranjador, procure ouvir a opinião do grupo, contanto que eles também saibam falar, para que não aconteça o absurdo de perder todo o tempo do ensaio apenas discutindo o que vai ser tocado ou cantado.
7- Apenas uma pessoa deve mixar os volumes na mesa de som, quando todo mundo mexe nos canais da mesa, acaba atrapalhando o andamento do ministério.
8- Cuidado com voltagens dos equipamentos e também as tomadas sobrecarregadas, isto pode causar curto-circuito ou danificar os equipamentos.
9- Fazer a “passagem do som” equilibrando o volume dos instrumentos com o volume das vozes. Peça pra passar também a guitarra com distorção que geralmente está programado com excesso de volume.
10- Afinar todos os instrumentos (um afinador eletrônico facilita a vida de muitos e ajuda a ganhar tempo).
11- Regular bem os instrumentos de modo que cada um possa se ouvir e ouvir o outro.
12- Nunca deixar que o instrumental supere a voz. Lembre que a mensagem é mais importante e é a primeira coisa que se deve entender claramente por todos.
13- Se necessário, tocar as músicas repetidas vezes até que todos tenham segurança da sua parte.
14- Deixar claro como será o começo, meio e fim de cada música.
15- Corrigir cada detalhe para que, na hora da apresentação, seja evitado aqueles olhares desesperados por parte de alguém do ministério.
16- A voz principal deve ser ouvida em todas as caixas de retorno (moderadamente), para que o cantor líder tenha mais facilidade de conduzir o ministério.
17- Anote tudo o que foi passado no ensaio e também o que não foi feito ou não saiu bem para que possa ser cobrado no ensaio seguinte. Anote também os tons corretos para as músicas.
18- Gravar o ensaio lhe dá a oportunidade de avaliar a qualidade e os avanços de seu ministério. Também serve para verificar qual músico está se esforçando, dando conta do recado, e pra dar aquele “puxão de orelha” no músico preguiçoso que não leva a sério a missão.
19- Cantar no tom original não é vantagem quando você não tem uma extensão de voz semelhante. Por isso escolha o tom mais confortável e apropriado pra você que canta.
20- Se necessário, mantenha uma pasta com todo o repertório do grupo devidamente cifrado.
21- Durante o ensaio, ter acesso ao áudio das músicas que estão sendo trabalhadas.
22- Um metrônomo é fundamental para a marcação do tempo musical, principalmente quando o “batera” tem dificuldade no andamento da música e nas voltas das viradas e contra-tempos. Melhor ainda é cada músico ter o seu metrônomo e estudar com ele.
23- Ensaie até que todos tenham segurança. Cuidado com aquela voz que diz: “na hora sai...”.  Pode ser que “saia” horrível!

Jocélio de Castro
Membro Consagrado da Comunidade Obra de Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário