quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

As Armadilhas do Pecado

  Estive meditando hoje sobre a escravidão do povo de Deus no Egito, foi um tempo de muito sofrimento, não sei se o meu dicernimento é correto, no entanto econtro coerência nele.
  O povo Hebreu passava fome no deserto, e graças a José, que foi vendido ao egito como escravo e por lá cresceu e se tornou homem de confiança do faraó, graças a josé, os seus irmãos foram acolhidos no deserto apesar do pecado de venderem o irmão como escravo, ( E quantas vezes não escravizamos nossos irmãos com prostituição, e muitos vícios, nos os vendemos ao mundo como escravo e os privamos do nosso convívio santo e escolhido por Deus).
  Pois Deus o salvou e deu-lhe uma sabedoria tão magnifica que encantou o faraó tornado José seu funcionário de confiança, o que o fez trazer seus irmãos ás terras do Egito, dando-lhes moradia, trabalho e alimentação.


O Problema é que futuramente os hebreus se tornaram mais numerosos que os egipcios, o que levou o faraó a exterminar-lhes ainda pequenos, recem-nascidos, e escravisar e oprimir o povo. (Ás vezes somos seduzidos a escolher caminhos fáceis, e trocamos os desígnios de Deus por estes caminhos, servia a Deus no sofrimento do deserto era duro demais, era melhor viver numa terra pagã, cheia de outros deuses com fartura, a consequencia desse ato foi dura, tornaram-se escravos, seus filhos eram mortos, eles eram humilhados e oprimidos, e nos dias de hoje não é muito diferente, nós trocamos os caminhos do Senhor por promessas de vidas fáceis como anunciam os inúmeros curandeiros nas televiões, igrejas, centros espíritas e outras denominações que não são a nossa, além disso, ou pior que isso, trocamos o sofrimento com Deus, a cruz de Cristo, pelo caminho do pecado, sem sofrimento, cheio de fartura, caminho de ateus e pagãos, que fazem do centro de suas vidas o dinheiro e o bem estar, a consequencia disso é uma geração escrava do sexo, das bebidas, das drogas, da beleza exterior, da gula, e junto do pecado veio a depressão, a desigualdade social, a pobreza, a violência, os estupros, o suicídio e um dos mais graves: O ABORTO. Eles estão matando nossos filhos e com nosso concentimento porque vendemos nossa liberdade, assim como o egito deu e depois tomou, o mundo de hoje dá e toma, e mesmo quando estamos livres nós reclamos como eles quando Moises os libertou, "Na terra do egito pelo menos tinham carne para comer", quantas vezes você e eu não murmuramos contra Deus, somos livres do pecado mas sentimos saudade dele, porém é preciso lembrar-se das consequencias do pecado: "O salário do pecado é a morte" Rm 6, 23.
  A Quaresma serve justamente para nos lembrar que é preciso não se deixar escravizar por nada, pois "a vida vale mais que a comida", por isso jejuns, seja do que for, isso é um exercício espiritual para sermos mais fortes contra o pecado e suas armadilhas que tentam nos escravisar.
  Todos os erros que vêmos hoje na sociedade atual é fruto do pecado, preste atenção e não caia nas armadilhas do pecado.

5 comentários:

  1. É isso mesmo!! É isso que o mundo precisa ouvir!! Parabéns pelo site...

    ResponderExcluir
  2. É isso mesmo!! É isso que o mundo precisa ouvir!! Parabéns pelo site...

    ResponderExcluir
  3. estude um pouco mais sobre a história do povo Hebreu,vai descobrir que escravidão está no cristianismo.

    ResponderExcluir
  4. Estude um pouco mais sobre a história do povo Hebreu,vai descobrir que escravidão está no cristianismo.Lembra que ñ houve promessa sobre Jesus para o povo mais amado do Eterno de Israel?

    ResponderExcluir
  5. Uma coisa eu sei, nem uma religião ou condição nos deixa imunes de nos tornarmos escravos nas armadilhas do mundo, sua crítica é válida e bem acolhida, o sermão é para nós católicos mesmo, preciso estar sempre corrigindo meus erros, pois tenho erros, só não acho que preciso deixar de ser católico para isso... abraços!!! independente de sua crença, cuidado com as armadilhas do mundo, elas podem te fazer escravo, dentro ou fora de uma religião...

    ResponderExcluir