domingo, 3 de julho de 2011

Brasileiros se apresentam no Festival da Juventude em Madri

A música e a arte brasileira marcarão presença no Festival da Juventude que acontece durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no mês de agosto, em Madri. Entre os dias 15 e 19, a capital espanhola será tomada por shows e apresentações culturais das mais variadas partes do mundo, entre elas o Brasil, que levará seis grupos.

De acordo com o comitê organizador da JMJ, 540 grupos, de quase 30 países, se inscreveram no site oficial do evento. Foram selecionados 100 projetos. Do Brasil, mais de 20 grupos se inscreveram, entre bandas e apresentações culturais. Desses, seis foram selecionados e seus nomes foram enviados ao Setor Juventude da CNBB, para aprovação e confirmação. Duas dessas seis atrações foram indicadas pelo próprio Setor Juventude – as bandas Rosa de Saron e Dominus. Os demais selecionados são: Irmã Kelly Patrícia, Márcio Cruz, Ministério Eucarístico e Comunidade Católica Shalom.

“Nós nos sentimos super honrados pela indicação do Setor Juventude”, afirmou Rogério Feltrin, baixista do Rosa de Saron, que irá pela primeira vez a uma Jornada Mundial da Juventude. Ele informou que, além das músicas de seu repertório atual, a banda pretende apresentar algumas canções em outros idiomas, especialmente em espanhol, língua do país sede da JMJ. Para o músico, a jornada é uma grande oportunidade de unidade entre os jovens de várias expressões do mundo. “O importante é que estejamos com o coração aberto para acolher, crescer, partilhar e aprender uns com os outros, para descobrirmos todas as riquezas que a Igreja tem para oferecer à juventude”, destacou.

Para Leonardo Rabello, vocalista da Banda Dominus, é uma alegria ter seu trabalho com a juventude reconhecido. Ele lembrou que já participaram de um grande evento com a juventude, no encontro do Papa Bento XVI com os jovens, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo (2007). “Para nós, relacionar Dominus com juventude é sempre muito forte. Pois é justamente a nossa missão e carisma. Não queremos estar apenas tocando e cantando, mas vivendo o momento da jornada, bebendo de tudo o que representa este evento”.

Para a Irmã Kelly Patrícia, do Instituto Hesed, do Ceará, é uma alegria e um privilégio participar do festival. Também é a primeira vez que ela irá para uma JMJ. Há dois anos, a religiosa iniciou um trabalho mais voltado para a juventude, com o CD “Busca de Deus”. “Poder levar esse trabalho em nome da Igreja do Brasil, entre os jovens do mundo inteiro, em um evento com a presença do Santo Padre, é realmente ser presença de Deus em um momento tão importante”. Aos jovens que irão para a Jornada, irmã Kelly enfatizou que todos devem ter em mente que foi Deus quem os escolheu para representar a juventude brasileira em Madri. “Nosso Senhor nos escolheu para estarmos lá”.

O Ministério Eucarístico, de São Paulo, irá participar do festival unindo músicos de três bandas: Sangue e Água, Beatrix e A.U.B. Enrico Tadeu Mollica, coordenador do ministério, afirmou que estão muito felizes com a seleção. “Vemos essa oportunidade como uma graça, que vem junto com uma responsabilidade de fazer acontecer o que buscamos, que é proporcionar uma experiência de Deus para todos”.

O paranaense Márcio Cruz também foi um dos selecionados para o festival. O jovem cantor já chegou a participar de uma jornada. Em 2008, Márcio foi o brasileiro escolhido para fazer uma apresentação no Operan House, em Sidney, Austrália, após a chegada do Papa Bento XVI para a JMJ daquele ano.

A Comunidade Católica Shalom levará ao festival três atrações: o cantor Davidson Silva, com o show “Segura a minha mão”; o grupo Missisonário Shalom, com o show “De Malas Prontas”; e o espetáculo “O Canto das Írias”, que já foi apresentado quase em todo o Brasil e também em Israel, Itália e Chile. “Este espetáculo trata do processo de animalização do homem moderno, que, ao abandonar a casa da verdade, perde sua identidade humana se tornando uma fera. O Filho da verdade, por sua vez, vem levar o homem de volta em sua carne”, explicou José Wilde Fábio, autor da peça.

“Para nós da Comunidade Shalom, é uma grande alegria participar de mais uma Jornada Mundial da Juventude. Por se tratar desse momento único de testemunho de nossa fé por parte dos jovens. Ficamos muito felizes em poder partilhar dos dons que o Senhor nos deu com todos aqueles que estarão presentes na JMJ”, afirmou Wilde.

Para o assessor nacional do Setor Juventude da CNBB, padre Carlos Sávio da Costa Ribeiro, a participação desses grupos em Madri significa a missão da Igreja do Brasil.

“Todos nós sabemos que o Brasil é um país multicultural, com muitas expressões artísticas. Somos convidados como Igreja Católica a sempre poder evangelizar em diferentes lugares. As nossas bandas querem representar a nossa alegria, a nossa musicalidade, jovialidade e, acima de tudo, o nosso testemunho cristão”, afirmou.

Festa Brasileira

Outras bandas que não participarão do Festival da Juventude também se apresentarão em Madri. No dia 21 de agosto, após o encerramento da JMJ, que será celebrado pelo Papa Bento XVI, haverá, pela primeira vez, uma grande festa brasileira, que reunirá os peregrinos do país que é candidato a sediar a próxima Jornada.

Um palco será montado no Parque Madrid-Río, onde não só as bandas brasileiras que participarão do festival, como os demais artistas católicos presentes da jornada animarão os peregrinos. Segundo padre Sávio, a festa tem o objetivo de mostrar para os jovens dos demais países a fé e entusiasmo da juventude da maior católico do mundo.


Texto: Fernando Geronazzo

Foto: Montagem de fotos de divulgação das bandas Rosa de Saron, irmã Kelly Patrícia, Davidson Silva, Márcio Cruz, Dominus, Beatrix, A.U.B e o espetáculo Canto das Írias.

use seu loguin e senha do orkut para deixar um comentário sobre este artigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário