domingo, 21 de junho de 2009

Mãe!

É preciso mais que algumas palavras de uma aprendiz de poéta para definir de quem eu tive a alegria de herdar esse jeitão de moleque, o que há de melhor em mim eu vejo nela, simplicidade, autenticidade. honestidade, força, e ternura.
Hoje oque nós temos em comum é muita saudade e muita teimosia, ela está fora do Brasil, e imagino o quanto está sendo dificil, mas sei que Deus está cuidando dela, passamos muita coisa juntos, ela me ensinou que as virtudes do coração valem mais, na verdade toda a nossa familia é assim.


Ela não concorda com a minha vocação e isso é um espinho que machuca o meu coração, mas nem a saudade, nem os espinhos da vida vão me impedir de cantar para mundo a minha canção, veja o olhar, o sorrizo, e saiba que foi o sofrimento que nos unil tanto, e que desenhou aquilo que o mundo tanto inveja, somos simples, pobres, e muito felizes, obrigado por tudo, (Mainha) como costumo chama-la, não dá mais pra prender o passarinho, é tempo de voar!

Deixe aqui o seu comentário...

Nenhum comentário:

Postar um comentário