domingo, 21 de junho de 2009

Jubileu diocesano 85 anos Festa de abertura.

Festa de abertura do nosso tão querido jubileu diocesano, missa do sagrado coração de Jesus e abertura do ano sacerdotal indicado pelo nosso querido Bento XVI, um grande presente um tempo para resar pelas vocações e festejar um vitória 85 anos de missão da igreja nesta terra e 85 anos da devoção de uma povo que brilha em meio ao sertão, uma grande alegria sem dúvida nem uma.

As vezes me olho assim pocas veses vestido de túnica, uma coisa simples, mais que ainda mexe no meu coração, esse meu jeito desajeitado e natural de ser, as vezes as pessoas não entendem, mais o que mais me surpreende é que o tempo não está conseguindo apagar o meu sorrizo de menino, isso dá uma alegria, sei que meu sorrizo não se perdeu no tempo mas se tornou um sacramento, (sinal de que Deus está aqui), e nada que possa acontecer me fara mudar mas ao contrário ele cresce a cada dia e em cada lágrima.





Meu coração se alegra quando me vejo assim de frente ao autar do senhor, me apresentando para servir, ninguem pode entender o preço dessa sensação,





Sei que o tempo vai passando a agente vai crescendo ou amadurescendo como algns gostam de dizer, mas eu vejo no meu olhar aquele menino que corria no meio do mato feliz e pulava no rio, escondido no fundo desse olhar, aquele menino que Deus busca em mim me olha.



Ó Eterno fica em mim!
Fica no meu canto, que rasga o teu coração, e no meu choro que as vezes angole as palavras da canção na madrugada fria da vida e nas tempestades da alma.





Quero Te olhar um pouco mais ainda que sem palavras, para te adimirar e relembrar tudo que passou, se acalma coração que um dia o outono vai passar, e verei de novo o olhar dEle na prmavera, para cantar novas canções.





Há meus amigos, talvez um dia a diatancia nos separa, más sempre vos encontrarei no rosto do sumo amor, somos hoje uma só pessoa como a santíssima trindade, espalhados pelo mundo.
Alexandre e Liliam, obrigado pelo seu sim, que fortalesce o meu á cada dia.














Gísele, quem pode te arrancar a doçura de menina que o proprio Deus colocou no teu sorrizo angelical, obrigado minha cara, por cada pequena atitude de amor que pouco-a-pouco preenche o meu coração.





Meus amigos se espelham ao longo da estrada na missão por onde quer que eu vá, sempre encontro uns ou outros, para me lembrar de tantas histórias no rumo da evangelização.







Falar de Marcos é covardia, todo mundo já sabe o quando eu o adimiro, somos mesmo irmãos na fé.














Grande Guima! um cara simples sem ``frescura´´
Padre Guimarães.





Há esse ai sim! nem me importo com o que vão falar, mas eis ai uma referncia para minha vocação, um dos mais importantes degraus para minha resposta a Deus, seu amor pela juventude vai com certeza santificalo, obrigado cara.










Padre Augusto, seu jeto sereno e centrado, me lembre muito meu pai, um grande homem da nossa diocese.





































Nenhum comentário:

Postar um comentário